A importância do Iodo

O tipo de sal que usa na cozinha pode ser a diferença entre ter carência de iodo ou suprir as necessidades diárias deste mineral, importante desde a gestação. Da próxima vez que for ao supermercado, adicione ao seu carrinho de compras sal iodado em vez do sal normal. Porquê?

Os portugueses não só consomem uma percentagem superior de sal à recomendada, como apresentam frequentemente deficiência em iodo, um mineral com um papel essencial no bom funcionamento de todo o organismo.

Conheça as funções do iodo, as consequências de uma deficiência em iodo, por que razão o sal iodado é a melhor forma de suprir as necessárias diárias e outros alimentos ricos em iodo.

Para que serve o iodo?

Cerca de 70 a 80% do iodo encontra-se na tiroide; o restante está no sangue, músculos, ovários e outras partes do corpo. A nível da tiroide, o iodo é essencial para a síntese das hormonas produzidas por esta glândula, responsáveis pela regulação do metabolismo celular, nomeadamente o metabolismo basal (ou de repouso), a temperatura corporal e o crescimento e desenvolvimento dos órgãos.

Uma vez que o nosso corpo não produz iodo, é muito importante que o obtenhamos através da alimentação.

Perigos da deficiência em iodo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, os adultos devem ingerir 150 microgramas por dia de iodo e as mulheres grávidas devem aumentar essa ingestão para 200 a 300 microgramas. Isto porque, pelas suas funções no nosso organismo, o iodo é fundamental na fase de pré-conceção, gravidez e amamentação, para que o bebé se consiga desenvolver corretamente.

Os níveis de iodo em idade escolar

De acordo com dados da investigação IoGeneration – Estado do iodo em Portugal, foi demonstrado de forma sistémica uma forte associação entre a deficiência em iodo em idade escolar e uma menor ingestão de leite. Significa isto que crianças que bebem menos leite são as que apresentam deficiência em iodo. Concluindo, a deficiência neste mineral que existe a nível nacional poderá estar mais relacionada com a ingestão de leite do que com a ingestão de peixe.

Como é diagnosticar a deficiência em iodo?

A maior parte do iodo (mais de 90%) é libertado pelo corpo através da urina, a melhor forma de fazer a medição dos níveis é através da análise à urina. Contudo, os valores não são avaliados individualmente, mais sim em termos populacionais.

Porque deve optar pelo sal iodada?

O iodo não está naturalmente presente no sal; é adicionado. Uma vez que o sal é um ingrediente que todos consumimos e adicionamos aos cozinhados, fortificá-lo com iodo é a melhor forma de garantir que as pessoas consomem as doses adequadas. É por isso que o sal iodado – fortificado com 35 a 60 mg de iodeto ou iodato de potássio, por quilo de sal. Tem sido a principal estratégia a nível mundial para prevenir uma deficiência. Contudo, segundo a investigação IoGeneration, apenas 2% das famílias portuguesas usavam sal iodado em casa.

Substitua o sal comum pelo sal iodado, procurando informação no rótulo da embalagem quando for ao supermercado. Assim, garante que está a consumir a quantidade necessária para a sua tiroide funcionar corretamente e para que o cérebro se desenvolva normalmente durante a infância.

Outros alimentos ricos em iodo

O teor de iodo presente nos alimentos depende da quantidade deste mineral na fonte de produção – como os campos onde são cultivados os alimentos ou onde são criados os animais. Por este motivo, a referência ao teor de iodo é normalmente uma aproximação.

Algumas fontes de iodo são:

  • Alimentos que provêm do mar, como algas, marisco e peixe
  • Laticínios e derivados (uma chávena de leite de vaca contém quase 100 microgramas de iodo, variando, no entanto, consoante o tipo de alimentação do animal)
  • Cereais
  • Ovos

A não ser que a fruta e vegetais sejam cultivados em terrenos ricos em iodo, não irão conter este mineral. Alguns pães também o contêm, mas nem todos.

Atenção! O impacto do iodo é complexo e tanto um consumo deficitário como excessivo podem levar a problemas de tiroide, como bócio. É por isso importante que fale com o seu médico assistente antes de tomar suplementos de iodo.

Comentar