A ciência por trás da periodização de treino para corredores

27 Fev 2024

A ciência por trás da periodização de treino para corredores

Tópicos do Artigo

27 Fev 2024

Olá Runner! Hoje, vamos falar da ciência por trás da periodização de treino para corredores, uma estratégia essencial que pode transformar a tua corrida, otimizar o teu desempenho e minimizar o risco de lesões. A periodização não é apenas para atletas de elite, é sim, uma abordagem que todos os corredores podem adotar para alcançar os seus objetivos.

O que é periodização de treino?

A periodização de treino é a organização sistemática do treino em períodos ou ciclos específicos. O objetivo é maximizar o desempenho e a recuperação, estruturando diferentes fases de treino, cada uma com um foco específico: construção de base, aumento de intensidade, pico de performance e recuperação. Esta abordagem tem como objectivo otimizar o desempenho do atleta, preparando-o para atingir o pico de forma física no momento certo, geralmente alinhado com as competições principais.

Origens e fundamentos

O conceito de periodização tem raízes no treino de atletas de alto rendimento e foi desenvolvido inicialmente na União Soviética nos anos 60. Desde então, evoluiu e adaptou-se a diversos desportos, incluindo a corrida. O fundamento por trás da periodização é baseado nos princípios do treino desportivo, que incluem a sobrecarga, a recuperação e a adaptação. Ao alternar entre fases de treino de diferentes intensidades e volumes, os corredores podem melhorar progressivamente sem incorrer em excesso de treino ou lesões.

Ciclos de periodização

A periodização de treino geralmente divide-se em três ciclos principais:

  1. Macro-ciclo: Este é o planeamento de longo prazo, geralmente baseado num ano, destinado a estruturar o treino em torno de eventos principais ou objetivos de temporada.
  2. Meso-ciclo: São blocos de treino de várias semanas dentro do macro-ciclo, cada um focado em objetivos específicos como desenvolvimento de endurance, força, velocidade ou tapering (redução do volume de treino antes de uma competição).
  3. Micro-ciclo: Constitui a estruturação semanal de treinos dentro de um meso-ciclo, detalhando os treinos diários com objetivos específicos de curto prazo.

Benefícios da periodização

A periodização permite aos corredores que:

  • Evitem o plateau de treino, garantindo que o corpo está constantemente a ser desafiado de novas maneiras.
  • Reduzam o risco de lesões, alternando entre períodos de alta e baixa intensidade.
  • Melhorem diferentes componentes da forma física, como a força, velocidade e resistência, de maneira equilibrada.
  • Atingam o pico de performance na hora certa, maximizando o desempenho nas competições importantes.

Porque é que a periodização é importante?

A periodização permite que te adaptes gradualmente ao treino, evitando o sobre treino e as lesões. Ao alternares entre períodos de carga alta e baixa, proporcionas ao teu corpo o estímulo necessário para melhorar, enquanto permites tempo suficiente para recuperação e reparação.

Fases da periodização

  1. Fase de base ou volume: Esta fase foca-se em construir uma sólida base aeróbica, aumentando gradualmente o volume de corrida. O objetivo é melhorar a resistência cardiovascular, fortalecer os músculos e preparar o corpo para cargas de treino mais intensas.
  2. Fase de construção ou intensidade: Aqui, a ênfase muda para treinos mais intensos e específicos, como intervalos e corridas em subidas. Esta fase visa melhorar a velocidade, a força e a eficiência da corrida.
  3. Fase de pico ou afinação: Durante esta fase, ajustas e otimizas o teu treino para atingir o pico de desempenho na altura certa, geralmente alinhado com uma competição importante. O volume de treino pode diminuir, mas a intensidade permanece alta.
  4. Fase de recuperação ou transição: Após uma competição ou no final de um ciclo de treino, esta fase permite ao corpo recuperar completamente. A intensidade e o volume de treino são significativamente reduzidos, proporcionando tempo para a recuperação física e mental.

Aplicação prática

Vamos considerar o exemplo de Maria Antunes, uma corredora de meia-maratona. A Maria iniciou o seu plano de treino de 16 semanas com 8 semanas de treino de base, focado em corridas longas e suaves para construir resistência. Segue-se um período de 6 semanas de construção, onde a Maria introduz treinos de intervalo e subidas. Nas duas semanas antes da prova, entra na fase de pico, reduzindo o volume, mas mantendo a intensidade alta. Após a corrida, a Maria dedica duas semanas à recuperação, com corridas leves e atividades de baixo impacto.

Dicas para implementar a periodização

  1. Define objetivos claros: Identifica as tuas provas alvo e trabalha de trás para a frente para estruturar o teu plano de treino.
  2. Escuta o teu corpo: Ajusta o teu treino com base na tua recuperação e no feedback do teu corpo. Se necessário, não hesites em alterar o plano.
  3. Regista e avalia: Mantém um diário de treino para monitorizares o progresso e ajustar o plano conforme necessário.
  4. Consulta um profissional: Se possível, trabalha com um treinador de corrida para desenvolver e ajustar o teu plano de periodização.

Conclusão

A periodização de treino é uma ferramenta poderosa na preparação de corredores de todos os níveis. Ao estruturares o teu treino em fases distintas, podes maximizar o teu desempenho, evitar lesões e alcançar os teus objetivos de corrida. Lembra-te, a chave para o sucesso é a adaptação e a consistência. Boas corridas e até à próxima!

Aproveita os Saldos da ASICS e clica no banner

Artigos relacionados nesta categoria